Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

MINHA HISTÓRIA 25º PARTE - LUTA CORPORAL COM A MALDITA VOZ

Imagem
Separada definitivamente vivia como a “maldita voz” queria, livre 100% para ser destruída e destruir. Sofria com crises terríveis de enxaquecas duas ou três vezes no mês, o médico passou um remédio controlado chamado Cefalium, comecei a fazer o tratamento e a ter atitudes de uma louca, mas eu sabia que eu não era louca, então abandonei o tratamento por contra própria com medo de ficar louca definitivamente. Assumir um relacionamento sério com um dos amigos do meu ex esposo, que já vinha-mos tendo um caso a alguns meses. O tratava como noivo e fazia com ele tudo que fiz com meus ex esposo. Passei a ser mais perseguida pela a “maldita voz” e seus comparsas junto com meu filho. Eu e o meu filho podia ouvir, ver e sentir a sua presença constantemente. Era assustador, socorria o meu filho quando era atormentado, mas escondia de todos os meus tormentos... Viver uma vida de aparência é terrível!!! Uma dessas noites de tormentos, passei o dia inteiro vendo meu filho sofrer com um dor que o fazi…

MINHA HISTÓRIA 23º PARTE - FUNDO DO POÇO

Imagem
As brigas eram inevitáveis mesmos estando separados fisicamente, as desconfianças, as mentiras faziam de minha vida um inferno, um desespero total de vida. Planejava a minha morte e do meu filho diariamente. Aos poucos ele foi descobrindo as coisas que eu fazia e tentou me matar, foi horrível... Ele me empurrou em cima de uma mesa de vidro e Deus colocou a mão e eu não cai em cima dessa mesma, ele pegou uma faca e veio para cima de mim, eu fechei meus olhos e gritei por Deus, quando eu abri os olhos ele estava parado com a faca na mão, e assim mais uma vez escapei da morte por frações de segundos.. ainda posse ver o seu rosto enfurecido vindo para cima de mim... foi o pior dia da minha vida. Nesse dia chorei amargamente, chorei como nunca tinha chorado...a minha vida acabou ali, eu achava que toda as esperança de um dia ser feliz foram trancadas nesse dia, as descobertas dele me fez ter certeza que nunca mais eu teria nenhuma chance de ser feliz com ele e com mais ninguém. Na outra noit…

MINHA HISTÓRIA 22º PARTE - APAIXONADA POR MIM MESMA

Imagem
Meu casamento não servia mais para nada, apenas nos víamos alguns minutos por dia. O desejo por mulheres ia aumentando, mas não aceitava isso, sabia que esse desejo era contrário a natureza de Deus. A “maldita voz” me convenceu de que se eu alimentasse esse desejo não era a mesma coisa de por em prática, e que era prazeroso. Aos poucos fui abrindo a guarda e passei a ver fotos na internet de mulheres e sonhar em elas como objeto de prazer, passei olhar os detalhes do corpo das mulheres na rua e a desejar-las. Em paralelo me sentia nojenta, envergonhada, ficava muito triste e queria morrer para não me tornar o que a “maldita voz” queria que eu fosse... Um dia olhando-me no espelho manifestei novamente com a “maldita voz” ela me fez olhar cada detalhe do meu corpo, da mesma forma que eu olhava a das mulheres na rua e confessou o enorme desejo que ela tinha pelo meu corpo. Era como se eu estivesse desejando a mim mesma. Fiquei muito confusa nesse dia, a “maldita voz” declarou o “amor” que…

MINHA HISTÓRIA 21º PARTE – CAMINHO LIVRE PARA O INFERNO

Imagem
Esse meu amigo que se drogava e fazia parte de uma quadrilha perigosa, me falava da casa de prostituição, contava coisas que me faziam parecer um lugar legal, comecei a ter vontade de ir lá. Nessas alturas meu esposo não dormia mais em casa. Meu amigo me ligava a noite quando estava na casa de prostituição, ficava horas e horas falando comigo, botava as meninas para falar comigo e eu ficava morrendo de vontade de ir, elas pareciam tão felizes e poderosas....mas algo me prendia, e esse algo era meu Senhor que cuidou de mim a todo instante. Nessas ligações ele me seduzia, tentando me convencer que a pessoa que ele mais queria ali naquele momento era eu, e eu achava isso o máximo, ele narrava com detalhes tudo o que as meninas faziam com ele.... mas todas as vezes que eu marcava para ir, não conseguia dar certo. Até cheguei várias vezes na porta, mas não consegui entrar. Minhas pernas travavam bem na porta e ele ficava ali tentando me convencer a entrar e eu sempre saia correndo. Minha mãe…